Recebemos recentemente algumas doações dos companheiros da Biblioteca Terra Livre, de São Paulo. Recebemos, além de um livro de Adelino Tavares de Pinho lançado por eles, alguns dvds que eles estão produzindo com filmes ligados ao anarquismo. O livro, descrito abaixo, pode ser adquirido entrando em contato com os companheiros do coletivo, através do endereço eletrônico deles.

Título: Pela Educação e Pelo Trabalho e Outros Escritos
Autor: Adelino Tavares de Pinho
Editora: Biblioteca Terra Livre
Ano: 2012
Idioma: Português
Páginas: 135

“Recontar a vida de uma pessoa em poucas palavras é uma tarefa difícil. Os acontecimentos que se sucedem ao longo da vida de cada indivíduo são tão plurais e diversificados que o intento de traduzi-los em um texto parece um esforço que ninguém é capaz de realizar. A busca de uma “biografia total”, saber dos mínimos detalhes da vida do biografado, o que pensava, o que fazia e até o que deixava de fazer, é uma quimera que devemos evitar. Porém, não devemos deixar de buscar reconstruir a memória do anarquismo no Brasil, mesmo admitindo todas dificuldades metodológicas e de fontes documentais que enfrentamos. Não vamos desvendar toda a rica experiência, muito menos o pensamento desse anarquista e educador por toda a vida, que sempre se preocupou com os rumos da educação, principalmente dos operários com menos condições econômicas. Sua trajetória de vida, mas ainda mais sua obra política e sua militância justificam o lançamentos deste livro, bem como nosso esforço em traçar um breve perfil biográfico de Adelino de Pinho, português radicado no Brasil que se tornou conhecido por ter sido diretor da Escola Moderna Nº 2 em São Paulo. Apesar disso, sua vida e obra continuam desconhecidas por grande parte do público interessado em questões sociais e na história da educação brasileira.

Não há nenhum estudo sobre, nenhuma de suas obras foram reeditadas nesses mais de 100 anos que nos separam de seus primeiros escritos, há poucos estudos que o citam , somente agora uma dissertação de mestrado em história será dedicada a desvendar os “passos libertários” desse velho militante da educação e do sindicalismo libertário brasileiro. Nós contribuímos com a (re)construção de nossa memória dando à luz esse livro que compila alguns de seus escritos, tendo a certeza de não ser esse uma reunião de tudo o que Pinho produziu, mas sim, uma pequena dose de verdadeiras palavras de revolta e esperança de uma terra livre construída através do trabalho coletivo e da educação de todos.
Tentamos assim, imprimir o nome de Adelino de Pinho no rol dos grandes pedagogos que impulsionaram uma das mais importantes propostas educacionais nesse país, voltada para a alfabetização da classe operária e a implantação de um ensino misto, laico, livre e racional.

Claro que não nos furtamos de recordar que todo texto deve-se ler com a mente aberta e o olhar crítico. Adelino de Pinho foi um homem de seu tempo, envolto nos debates teóricos e proposições científicas em voga ao final do século XIX, começo do século XX, sujeito tanto a seus avanços como a suas limitações. Sabemos que o leitor saberá tirar suas próprias conclusões e utilizá-las da maneira que acreditar mais útil. Só pedimos não julgar a priori, sem reflexão ou contextualização a um operário e intelectual autodidata que entregou-se à dura luta nas barricadas durante as greves, mas também nas trincheiras mais obscuras e obscurantistas das salas de aula, dominadas por clérigos, generais e deputados.
Por ser um personagem central e um dos principais pensadores dentro da renovação pedagógica proposta pelos anarquistas nos primeiros anos do século XX – ao lado de João Penteado, Florentino de Carvalho e muitos outros; por ter sido um militante que muito contribuiu para a luta pela emancipação dos trabalhadores através de suas associações de classe; por ter sempre apoiado e trabalhado para a manutenção de uma imprensa livre e libertária; por ter resistido aos golpes da repressão estatal e às ditaduras que vivemos ao longo de nossa história: nós dedicamos à você, companheiro Adelino, essa publicação, convictos de que suas palavras não morrerão jamais e que sua vida será sempre um exemplo para nós e para as gerações futuras, pelas quais você dedicou toda a vida.”

Biblioteca Terra Livre

la cecilia       louise      mujeres_libresprtada

marialacerda

Dvds

Título: La Cecília
País: França
Duração: 113 minutos
Idioma: português/italiano

Título: Louise Michel: La Rebelle
País: França
Duração: 90 minutos
Idioma: francês

Título: Indomables: Una Historia de Mujeres Libres
País: Espanha
Duração: 62 minutos
Idioma: espanhol

Título: Maria Lacerda Moura
País: Português
Duração: 33 minutos
Idioma: português

Título: La Commune (1914)
País: França
Duração: 23 minutos
Idioma: sem som