Esta semana foram incorporados ao acervo da Biblioteca Social Fábio Luz dois livros sobre anarquismo doados por companheiros de Portugal. O primeiro, de Jean Maitron, discorre sobre militantes anarquistas franceses adeptos da propaganda pelo fato e anarcossindicalistas, dando especial atenção ao famoso anarquista ilegalista Ravachol. O segundo é uma memória de um importante militante anarcossindicalista português que viveu entre os anos de 1906 e 1988.

Título: Ravachol e Os Anarquistas
Autor: Jean Maitron
Editora: Antigona (Portugal)
Ano: 1981
Idioma: Português
Páginas: 186

Ravachol e Os Anarquistas junta documentos inéditos sobre o anarquismo francês, revelando detalhes das três fases marcantes que o anarquismo viveu na França: o do anarquismo de propaganda pelo fato, o anarcossindicalismo e o ilegalismo.

São apresentados fatos e testemunhos sobre diversos militantes e fatos importantes do movimento libertário francês, desde a Comuna de Paris até a I Guerra Mundial.

Título: Memórias de Um Militante Anarcossindicalista – Tempos de Luta, de Adversidade e de Esperança
Autor: Emídio Santana
Editora: Perspectivas & Realidade (Portugal)
Ano: 1981
Idioma: Português
Páginas: 400

Emídio militou por toda a sua vida em sindicatos, sendo filiado à Confederação Geral do Trabalho (CGT) de Portugal, representando-a no Congresso de 1936 da Confederação Nacional do Trabalho (CNT), na Espanha.

Atuando desde 1926 clandestinamente nos sindicatos, devido à ditadura salazarista, foi um dos autores do atentado que tentou matar Salazar, em 1937. Foi preso no Reino Unido e condenado a 16 anos de prisão, voltando à atuação militante após o fim da ditadura.

Neste livro, Emídio Santana escreve as memórias de sua vida dedicada quase que integralmente ao ideal libertário, recordando e detalhando os momentos mais importantes de sua militância.