Tags

, ,

Continuando as postagens sobre novas aquisições da Biblioteca Social Fábio Luz, apresentamos hoje dois itens recém-doados para o nosso espaço (doações do companheiro Alexandre Samis), ambos relacionados ao trabalho do geógrafo e anarquista Élisée Reclus.

Os dois livros detalhados abaixo são os primeiros lançamentos do projeto editorial do Coletivo Biblioteca Terra Livre, localizado em São Paulo, sendo um deles lançado em parceria com Edições Negras Tormentas. Lembrando que ambos os títulos podem ser adquiridos entrando em contato com a Biblioteca Terra Livre, aqui.

Título: Escritos sobre Educação e Geografia
Autor: Élisée Reclus e Piotr Kropotkin
Editora: Biblioteca Terra Livre
Ano: 2011
Idioma: Português
Páginas: 78

Escritos sobre Educação e Geografia traz alguns textos de Élisée Reclus e Piotr Kropotkin, ambos geógrafos e anarquistas, que abordam o ensino da Geografia nas escolas e a possibilidade de transformação da sociedade através do mesmo. Entre os textos encontram-se, inclusive, uma carta de cada autor ao importante anarquista Ferrer y Guardia, fundador da Escola Moderna. O livro é dividido entre os seguintes textos:

    • O Ensino da Geografia, Élisée Reclus
    • Carta a Francisco Ferre y Guardia, Élisée Reclus
    • Prefácio a “Noções de Geografia Física”, Élisée Reclus
    • O Que a Geografia Deveria Ser, Piotr Kropotkin
    • Uma Carta de Kropotkin, Piotr Kropotkin

Uma resenha completa de “Escritos sobre Educação e Geografia” pode ser encontrada aqui.

Título: Élisée Reclus: Retratos de Um Anarquista
Autor: Emílio Costa, Piotr Kropotkin, Jean Grave, Max Nettlau, Rudolf Rocker, Luigi Galleani, Paul Reclus
Editora: Biblioteca Terra Livre e Negras Tormentas
Ano: 2011
Idioma: Português
Páginas: 103

Em “Élisée Reclus: Retratos de Um Anarquista”, são apresentadas ao leitor as visões de diferentes anarquistas sobre Reclus, um importante geógrafo anarquista, muitas vezes esquecido, tanto pelos libertários quanto pelos estudiosos da Geografia. Entre os escritores estão grandes pensadores libertários como Rudolf Rocker, Max Nettlau e Piotr Kropotkin, sendo que este foi amigo pessoal de Élisée.

“Escrever sobre o grande geógrafo Élisée Reclus nunca é tarefa fácil. Nascido no século XIX, foi um viajante como consequência de suas expulsões, mas também por convicção própria. Republicano em sua juventude, suas participações na Comuna de Paris e na Internacional levaram-no a declarar-se geógrafo mas anarquista, anarquista mas geógrafo. Sua figura foi defendida, logo de sua detenção, por operários e pelas grandes personalidades científicas da época, conseguindo sua saída da prisão.

Suas investigações sobre geografia o fizeram muito popular, especialmente nos círculos libertários espanhóis anteriores a Revolução Social de 1936, sendo seus livros editados em grande quantidade. Costumava-se dizer que se uma biblioteca anarquista não tivesse as edições de Reclus, não era uma verdadeira biblioteca anarquista; por isso, depois de quase cem anos, e graças à sua figura que segue causando incômodo em certos círculos científicos, que o ignoram ou não o reconhecem, a publicação deste livro é certeza de sua vigência e importância para o pensamento e ação libertária.

Grupo de Estudos José Domingo Goméz Rojas (Santiago/Chile)”

[Texto retirado da orelha do livro Élisée Reclus: Retratos de Um Anarquista]